APLICATIVOS E BASES DE OPERAÇÕES QUE NOS DEIXAM MAIS PRÓXIMOS DE UMA CIDADE INTELIGENTE

Os aplicativos de celular são uma importante ferramenta de interação da população com a administração da cidade. Eles abrem portas para um fluxo de informações de extrema importância para a gestão da área urbana.

A cidade de Lima, capital do Peru, serve de exemplo na questão da utilização de aplicativos por parte da população em auxílio à gestão da área urbana. Lima é dividida em Distritos. Esses Distritos são como os bairros brasileiros, porém com uma autonomia maior e recursos próprios. Pode-se raciocinar também como se um Distrito fosse quase uma cidade (do tamanho de um bairro brasileiro) dentro de uma grande cidade.

Os Distritos utilizam aplicativos próprios dentro se sua respectiva área, como os abaixo listados:

a.       Distrito de Miraflores

Este aplicativo abrange uma série de questões, como limpeza urbana, funcionamento de semáforo, ruídos, automóveis estacionados de modo irregular, iluminação pública, entre outros. Portanto, caso haja lixo nas ruas, por exemplo, um cidadão pode indicar no aplicativo e provocar o acionamento da limpeza urbana. O aplicativo permite o envio de foto, áudio e localização.

b.      Distrito de Surco

O Distrito de Surco utiliza o aplicativo ilustrado abaixo para o envio de alerta e emergências.

c.      Distrito de Jesus Maria

O Distrito de Jesus Maria, da mesma forma do Distrito de Surco, utiliza um aplicativo voltado para emergência em saúde, combate a incêndio e segurança urbana.

Além dos aplicativos, alguns distritos possuem Centros de Operações distribuídos em diversas partes de sua área. Esses centros, ou base de operações, são de fácil visualização. Neles, são concentradas as imagens das câmeras de vigilância e recebidas ligações telefônicas.

A Base 1 do distrito de Barranco, visualizada a seguir, fica em um local freqüentado no distrito, sem muros e com diversos números de telefone, em letras garrafais, para contato por parte da população. É importante perceber como esta Base é totalmente exposta ao público. Quando foi inaugurada, as imagens dos monitores de televisão podiam ser vistas por qualquer pessoa que estivesse na calçada. No entanto, em fotos mais recentes, parece que os vidros receberam uma película que dificulta a visualização para quem está do lado de fora.

A mesma coisa acontece no Distrito de Jesus Maria, de acordo com a imagem a seguir. Exposição dos contatos em letras garrafais, e fácil visualização da base por parte da população.

A imagem a seguir apresenta o interior de uma Base de Operação do distrito de Jesus Maria da Cidade de Lima – Peru.

As grandes cidades do Brasil também possuem centros de operações, no entanto são de difícil visualização por parte da população, além de serem mais concentrados, sendo praticamente um grande centro de operações por cidade. Em Lima, alguns distritos possuem mais um centro de operações.

A questão aqui, sobre os centros de operações como os de Lima, se concentra nos canais de contato com a população. A divulgação e a visualização, como também os aplicativos, propiciam uma maior interação da população com a gestão urbana, o que; além de prevenir acidente, manter a cidade organizada e aumentar a sensação de segurança;  inclui o cidadão mais fortemente neste contexto e gera MENTALIDADE DE ZELO COM A COISA URBANA.

É importante destacar os agentes urbanos que percorrem a cidade durante os serviços de recolhimento de lixo, correio, equipes das empresas de energia e água, por exemplo. Esses agentes, devido às respectivas atividades diárias nas ruas, são pessoas de extrema importância na geração de alertas sobre algo que não esteja de acordo com a normalidade.